escritas com a etiqueta "os meus heróis".
12:56
segunda-feira
01 abr 2013

paradoxo de epiménides
epiménides foi um poeta, filósofo, profeta e místico grego que viveu em meados dos anos 600 a.C


este é um dos piores dias do ano em que quase toda a gente tenta dar a sua mentira na brincadeira (e eu não acho piada nenhuma)

isto fez-me lembrar o paradoxo da mentira e deu-me um bocado de trabalho encontrar o autor original desta "chalaça".

o paradoxo começa quando alguém afirma: "tudo o que eu digo é mentira"...
se considerarmos que é verdade, nem tudo o que a pessoa diz é mentira e, se for mentira, quer dizer que a pessoa está a mentir mas nem tudo o que diz é mentira. tentar chegar a uma conclusão provoca um nó no cérebro e por isso é que se trata de um paradoxo.

neste dia apetece-me dizer que o super-homem é uma das minhas super-personagens preferidas porque nunca mente e adorei o filme com o ricky gervais, "a invenção da mentira" (grande filme, que dá que pensar)

 
rui duarte
15:18
terça-feira
12 mar 2013

a julia e o czarek
a julia é uma menina de 3 anos que vive na polónia e tem um cachorrinho preto, o czarek.



há alguns dias (a notícia apareceu na imprensa internacional no dia 4 deste mês) a menina foi para a rua brincar e perdeu-se numa floresta perto de casa. foi encontrada a vários kilómetros de casa com a roupa molhada depois de uma noite com temperaturas negativas e apenas sobreviveu porque se abraçou ao seu czarek (o cão agora é uma espécie de herói nacional)


é uma história engraçada com uma conclusão óbvia mas eu lembrei-me de perguntar ao senhor google pelo nome do cão em português, é o tigelas.

 
rui duarte
14:32
terça-feira
12 mar 2013

the jeselnik offensive

adorei esta série (do género de programas como o daily show, mais ou menos)

o slogan é "a vida é cruel e ele também"

(realmente é original e bastante divertido ver alguém gozar com crianças com cancro e outros assuntos sérios... tem mesmo piada)

 
rui duarte
11:44
domingo
10 mar 2013

Maurits Cornelis Escher, alhambra e tesselação
para começar, uma definição retirada da wikipédia:

"tesselar é cobrir uma superfície com um padrão de figuras planas, de modo que não existiam nem espaços entre elas, nem sobreposições, ou seja que o seu tamanho total seja igual ao espaço particionado. a palavra parece ter origem na palavra latina, tessela que é uma pequena peça cúbica de barro, ou vidro usada para fazer mosaicos"

os seguintes "mosaicos" estão nas paredes do complexo palaciano de granada, mais conhecido como alhambra e são exemplos típicos de tesselação:



há muitas destas decorações no palácio e é uma das principais razões porque é conhecido.



uma curiosidade é que na complexa engenharia de software moderna usam-se estes padrões para resolver problemas complicadíssimos.

e a real curiosidade é que desde miúdo adoro as ilustrações de um holandês meio louco que se chamava senhor escher. e descobri há relativamente pouco tempo que foi nestes padrões engenhosos que ficou a conhecer numa visita a alhambra que obteve inspiração para o que fez toda a vida e fez com que fosse conhecido. a sério, adoro estas coisas:



(o primeiro não tem muito a ver com esta publicação, é um auto-retrato do autor que também adorava perspectivas)



(este do peixe que se transforma em pato, ou vice-versa, é um dos seus trabalhos mais simples, mais bonitos e mais famosos)



(os trabalhos foram-se tornando mais complexos e começaram a fugir do papel, este é o "espelho mágico")



(não sei o título deste mas o que se vê no caderno, de onde saem as lagartixas, é um painel muito conhecido deste senhor)

finalmente, o meu preferido (e o de muita gente), a mão que desenha a mão:



lembro-me que sempre que ia a uma feira de livros e encontrava alguma coisa do senhor escher não ia embora sem o comprar (a não ser que fosse um livro de ricos, daqueles que custam pra cima de um ror de dinheiro). tornou-se uma espécie de vício e lembro-me que a última coisa que comprei foi um livro de postais (que entretanto despegaram-se todos) que tinha uma ilustração lindíssima na capa, a do peixinho no pântano (o seu título é "três mundos"), muito bonito:



não resisto a deixar mais alguns exemplos e provas que o homem era meio doido:







passou a vida inteira a fazer destas coisas (outro facto interessante é que estas ilustrações eram feitas em litografia - gordura em cima de uma pedra lisa - ou xilografia - relevos na madeira, como se fosse um carimbo)

desconfio que já conhecias estes desenhos, há muitas referências no cinema e toda a cultura moderna. e eu gosto destas coisas.

 
rui duarte
01:12
domingo
10 mar 2013

a ideia do senhor toynbee
foi o melhor filme que eu vi nos últimos tempos (anos?), finalmente uma história que eu não fazia ideia como vai terminar e que não se torna aborrecida ao ponto de andar só este bocadinho para a frente ou deixar de prestar atenção por uns minutos porque "não se perde nada"



é um documentário de 2011 que me surpreendeu ao ponto de ser feita aquela reflexão triste: eu já nem estava à espera de um filme de jeito (porque já nem me lembrava que existiam)



a ideia de toynbeen é um bocado complicada (talvez porque é complicado conceber a possibilidade de misturar filosofia com inteligência) mas, resumidamente, os animais (incluindo as pessoas) são composto por partículas minúsculas de matéria que constituem as moléculas que, por sua vez, formam as células que são parte dos tecidos que fazem parte dos órgãos. isto bem batido faz um organismo (um corpinho).
aquelas partículas mais pequenas, talvez ao nível do átomo (que, apesar de vir do grego "indivisível", já se conseguiu dividir), possuem um possível "estado" e... se for possível memorizar todas as "partículas minúsculas" de um organismo juntamente com o seu "estado" num determinado instante então é possível reproduzir um humano (ou um cão ou uma lula, tanto faz) com todos os seus traços, memórias etc, tal e qual.

isto parece ficção científica mas só não é praticável porque (ainda) não existem meios para isso.

 
rUI dUArtE
00:06
quarta-feira
20 fev 2013

"harlem shake"


até agora este é o mais bizarro e tem piada, sinal que o fernando mendes continua a dar cartas no preço certo (atenção: a produção do preço certo fez este vídeo com esta intenção)

 
rui duarte
11:20
sábado
16 fev 2013

"see you tomorrow, be good. i love you"
estas foram as últimas palavras do alex, o papagaio mais inteligente que o mundo conheceu. dirigiu-as à sua única dona.



morreu em 2007 com 31 anos. tão bonito.

 
rui duarte
15:08
domingo
03 fev 2013

stephanie do mónaco e a princesa mais bonita da história
pois é, a grace kelly casou com o príncipe soberano do mónaco, o rainier "3", e tornou-se a que se considera a princesa mais bonita da história, grace do mónaco.
antes disso tinha sido a estrela de 11 filmes de sucesso e ganhou um óscar pela sua interpretação em "amar é sofrer" (o título original é "the country girl")


deste casamento nasceram três filhos e apenas o terceiro, uma menina chamada stephanie é tal e qual a cara do pai.
quando tinha 17 anos estava no carro quando a mãe morreu (a senhora teve um enfarte e perdeu o controlo do carro) e teve muitos outros desgostos (muitos deles amorosos) mas pode-se dar ao luxo de dizer que foi uma cantora pop e sex symbol nos anos oitenta, o que chocou a comunidade real a nível mundial.

gostava muito da grace kelly porque tem um ar simpático e pouco peneirento e também das músicas pop da filha mais nova dela. ouvir isto agora traz uma certa nostalgia infantil:



esta era a minha preferida mas a mais conhecida é "irresistible" (se quiseres mesmo podes carregar neste parágrafo)

nota real:
o casamento real fez as meninas da época sonharem com o seu próprio casamento com um príncipe encantado (e endinheirado) mas a resposta à pergunta "porque é que isto não me acontece a mim?" é: porque és uma porca gorda ou então só estúpida (coisa que os príncipes não gostam).
(um príncipe pode ter tudo o que quiser, incluindo a mulher e por isso podem-se dar ao trabalho de escolher, não é?)

nota educativa:
a grace kelly seguiu a carreira de teatro e cinema porque tinha notas muito más em matemática (e não conseguiu ir para a universidade que queria), se não fosse assim não tinha sido princesa.
desde que se tornou princesa rejeitou 3 convites para voltar ao cinema mas andava a considerar um quarto filme nos tempos antes de morrer.
disse que não considerava ter feito algo de tão espectacular que a fizesse ser recordada pelos seus papéis mas que em vez disso gostava de ser recordada como um ser humano decente.

 
rui duarte
11:14
sexta-feira
01 fev 2013



 
rui duarte
02:24
quinta-feira
17 jan 2013

darwin


"uns morrem e outros ficam assim"

(não sei como me lembrei disto e até acho um bocado parvo mas tive que escrever)

 
rui duarte
21:48
quarta-feira
16 jan 2013

"molho tártaro"


na primeira pessoa.



 
rui duarte
21:42
quarta-feira
16 jan 2013

o irmão do gato mau


sim, o "molho tártaro" tem um irmão (com ar de melhor humor)

 
rui duarte
16:09
domingo
13 jan 2013

han solo


 
rui duarte
12:43
sábado
05 jan 2013

o coiote e o papa-léguas
este era um dos desenhos animados que eu mais gostava quando era criança. um pequeno resumo retirado da wikipédia:

"Wile E. Coyote (also known simply as "The Coyote") and The Road Runner are a duo of cartoon characters from a series of Looney Tunes and Merrie Melodies cartoons. The characters (a coyote and Greater Roadrunner) were created by animation director Chuck Jones in 1948 for Warner Bros., while the template for their adventures was the work of writer Michael Maltese. The characters star in a long-running series of theatrical cartoon shorts (the first 16 of which were written by Maltese) and occasional made-for-television cartoons."

no início de cada episódio eram apresentados pelos seus nomes fictícios em latim, por exemplo "Acceleratii incredibus" e "Carnivorous vulgaris" (estes nomes eram inventados e variavam muito de episódio para episódio) mas houve um episódio em que utilizaram os nomes verdadeiros em latim, foi "The Whizzard of Ow", um filme curto feito logo depois da morte do criador e realizador destes desenhos animados, chuck jones.



os nomes verdadeiros são:


geococcyx californianus (papa-léguas) e canis latrans (coiote). os bonecos ficaram bastante parecidos.

nota ensinada:
a grande moral destes desenhos animados era,



a gravidade só funciona quando se olha para baixo (não é grande coisa, não passava do mesmo mas dava para rir)

 
rui duarte
00:56
domingo
23 dez 2012



 
palmira maria
23:51
quarta-feira
12 dez 2012

é também por isto que eu gosto de ti


 
palmira maria
17:02
sexta-feira
07 dez 2012




 
rui duarte
 
escritas com a etiqueta "os meus heróis".
 
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
 
(página...)
 
etiquetas:
escritas: 2324

rui duarte

palmira maria