escritas com a etiqueta "locais".
11:15
domingo
24 mar 2013

júlio dinis


"A emblemática escultura situada na Rua da Carreira retrata Júlio Dinis? Precisamente localizada em frente do imóvel onde habitou temporariamente, a escultura em bronze, da autoria do escultor madeirense Ricardo Velosa, pretende homenagear o médico e escritor Júlio Dinis (pseudónimo de Joaquim Coelho), portoense, que permaneceu na Madeira em três períodos diferentes na esperança de curar a tuberculose que o fazia sofrer, que infelizmente o fez falecer com 31 anos no Porto."

(encontrado no facebook - e eu não fazia ideia de quem era a estátua)

ficam como referência algumas obras do tuberculoso:

"As Pupilas do Senhor Reitor"
"Os Fidalgos da Casa Mourisca"
"A Morgadinha dos Canaviais"

o «suave e terno romancista português, cronista de afectos puros, paixões simples e prosa limpa» morreu em 1871 com a mesma doença que vitimou a sua mãe e todos os seus oito irmãos

 
rUI dUArtE
22:09
terça-feira
19 mar 2013



esta é a ameixoeira que está no jardim da casa dos meus pais. está tão bonita! fica a foto para ilustrar :)

 
palmira maria
11:44
domingo
10 mar 2013

Maurits Cornelis Escher, alhambra e tesselação
para começar, uma definição retirada da wikipédia:

"tesselar é cobrir uma superfície com um padrão de figuras planas, de modo que não existiam nem espaços entre elas, nem sobreposições, ou seja que o seu tamanho total seja igual ao espaço particionado. a palavra parece ter origem na palavra latina, tessela que é uma pequena peça cúbica de barro, ou vidro usada para fazer mosaicos"

os seguintes "mosaicos" estão nas paredes do complexo palaciano de granada, mais conhecido como alhambra e são exemplos típicos de tesselação:



há muitas destas decorações no palácio e é uma das principais razões porque é conhecido.



uma curiosidade é que na complexa engenharia de software moderna usam-se estes padrões para resolver problemas complicadíssimos.

e a real curiosidade é que desde miúdo adoro as ilustrações de um holandês meio louco que se chamava senhor escher. e descobri há relativamente pouco tempo que foi nestes padrões engenhosos que ficou a conhecer numa visita a alhambra que obteve inspiração para o que fez toda a vida e fez com que fosse conhecido. a sério, adoro estas coisas:



(o primeiro não tem muito a ver com esta publicação, é um auto-retrato do autor que também adorava perspectivas)



(este do peixe que se transforma em pato, ou vice-versa, é um dos seus trabalhos mais simples, mais bonitos e mais famosos)



(os trabalhos foram-se tornando mais complexos e começaram a fugir do papel, este é o "espelho mágico")



(não sei o título deste mas o que se vê no caderno, de onde saem as lagartixas, é um painel muito conhecido deste senhor)

finalmente, o meu preferido (e o de muita gente), a mão que desenha a mão:



lembro-me que sempre que ia a uma feira de livros e encontrava alguma coisa do senhor escher não ia embora sem o comprar (a não ser que fosse um livro de ricos, daqueles que custam pra cima de um ror de dinheiro). tornou-se uma espécie de vício e lembro-me que a última coisa que comprei foi um livro de postais (que entretanto despegaram-se todos) que tinha uma ilustração lindíssima na capa, a do peixinho no pântano (o seu título é "três mundos"), muito bonito:



não resisto a deixar mais alguns exemplos e provas que o homem era meio doido:







passou a vida inteira a fazer destas coisas (outro facto interessante é que estas ilustrações eram feitas em litografia - gordura em cima de uma pedra lisa - ou xilografia - relevos na madeira, como se fosse um carimbo)

desconfio que já conhecias estes desenhos, há muitas referências no cinema e toda a cultura moderna. e eu gosto destas coisas.

 
rui duarte
22:41
terça-feira
19 fev 2013

"harlem shake" no bar da barreirinha


sim... esta "moda" (que diz que é a "viral" e a sucessora do "gangnam style") já chegou à madeira.
a interpretação regional com mais sucesso é, até agora, a do bar da barreirinha (aquele por cima da praia, ao lado da igreja e que tem uma esplanada onde começou a página em branco)

 
rui duarte
11:27
sábado
16 fev 2013

coração com photoshop
existe uma ilha no adriático que se tornou uma sensação desde que alguém a detectou no google earth. tem a forma de coração mas não é assim:



na realidade... a ilha tem este aspecto:



não deixa de ser bonita mas (o "mas" é sempre tão mau) só é um coração vista do ar, e a sua piada é essa.

 
rui duarte
00:09
quarta-feira
26 dez 2012

nao me esqueci




 
palmira maria
 
13:37
segunda-feira
27 ago 2012

a vista panorânica


a foto assustadora - repara bem nas pernas


o objectivo era chegar aqui


o retrato de família


a subida e o olhar tresloucado do Pedro ahah :)


 
palmira maria
08:49
segunda-feira
02 jul 2012

vertigens
se há medo que por muito que enfrente nunca vou conseguir ultrapassar é a vertigem. desde sempre que as alturas fazem-me impressão e, a propósito disto, lembrei-me de dois vídeos que já vi há muito tempo e, após alguma pesquisa, consegui (re)encontrar. um deles tem a fama de caminho mais perigoso do mundo e fica na china, no monte hua ("hua chan")
no final diz que tem um sítio para rezar (uma espécie de mosteiro ou assim) e as pessoas prestam-se àquilo pela adrenalina...

numa situação extrema até era capaz de me meter naquilo mas ia passar o caminho todo a praguejar e a desejar não estar ali:



o outro percurso fica na espanha (em málaga), denomina-se "el caminito del rey" e a história é mais ou menos curta: os trabalhadores das barragens precisavam daquele percurso para andar na zona a fazer inspecções e levar material de um lado para o outro e por isso foi construído em cerca de 4 anos (no início do século passado), entretanto "el rey" (alfonso qualquer coisa) foi meter lá o bedelho e assim o caminho ficou alcunhado mas desde aí que não é usado nem tem manutenção e acabou por ser encerrado pelas autoridades porque está praticamente todo em ruínas, continua a cair e tem morrido lá muita gente.
acho que é aqui que só deixam entrar as pessoas se assinarem um documento a isentar as autoridades de culpas caso alguma coisa corra mal. o vídeo mete-me medo, mesmo medo, mais do que qualquer filme de terror:



é incrível o mau estado do caminho e a boa notícia é que vai ser reconstruído e transformado numa atracção turística em condições

nota:
gosto imenso das paisagens e de adrenalina mas... a mim ou à minha palmira maria não apanham ali

 
rui duarte
02:38
quarta-feira
20 jun 2012

reconheces?


quando eu era criança fui muitas vezes a esta praia que agora está "ligeiramente" diferente.

 
rui duarte
13:07
terça-feira
27 mar 2012

notícias "de última hora"
tudo começou com esta imagem, das mais comentadas nas redes sociais: o fernando pessoa vestido com um colete de imprensa.


os comentários dividem-se mas apreciei aquele pessoal que aproveitou esta homenagem (a oportunidade perfeita) para referir as provocações planeadas dos comunistas e outros arruaceiros e a falta do uso deste colete por parte dos jornalistas, nomeadamente os que apanharam na mona (trata-se de uma recomendação da polícia aos jornalistas antes deste género de actividades sociais entre outras medidas preventivas)

não haviam coletes assim nos vídeos e fotos que percorrem a internet e agências noticiosas sensacionalistas (algumas internacionais, infelizmente). nem a classe de jornalistas funciona como deve de ser em portugal, é a mensagem que fica...

e, dada a má qualidade da imprensa portuguesa, acredito que a estátua do senhor escritor esteja envergonhada com a indumentária.

falando em imprensa de má qualidade, vamos ao jornal cor-de-rosa (ou vermelho) do momento:

palermices na ilha da madeira:



(ainda não se lembraram de erradicar este senhor da política? prendam-no por incompetência social e desrespeito à sensatez)

o presidente dos states finalmente vai fazer algum?



(pois, o preto não quer destoar dos seus antecessores... vamos para a guerra)

e claro, o benfica:



diz que vai ganhar por quinze a zero e eu não me importo (coitadinhos, têm andado tão cabisbaixos a apregoar o futuro título de campeão nacional do braga)

é isto que se lê. que mau.

 
rui duarte
12:17
segunda-feira
20 fev 2012

bolos tradicionais de torres novas

tenho duas hipóteses para os bolos tradicionais de torres novas, são bolo podre que eu já comi por isso sei que é bom e, porque investiguei este assunto na internet, sei que leva erva-doce (o principal ingrediente é mel), a outra opção é bolo de cabeça que também leva erva doce.

nota doce:
não encontrei imagens adequadas na internet para ilustrar este assunto por isso deixo um bolo de arco-íris (os unicórnios gostam)

 
rui duarte
14:36
sexta-feira
03 fev 2012

uma das recordações mais bonitas


foi uma foto que encontrei "esquecida" no telemóvel

 
rui duarte
22:18
quinta-feira
26 jan 2012

a surpresa que já não era surpresa...
lembrei-me de fotografar as portas da zona velha que tenham sido pintadas depois de teres estado aqui... não foram assim tantas as novidades (algumas tenho a suspeita que já deves ter visto mas publiquei só para o caso)

espero que gostes, isto tem mais piada ao vivo mas lá terá que ser assim:









(a anterior é a porta de um bar com aspecto gay)









(a próxima tem duas metades e deve ser bonita quando está "completa", com as portas fechadas)







e, para finalizar, uma parede que está muito bem feita:



deixei três portas que merecem algum destaque para a próxima escrita (vem já a seguir!)

foi muito bom ter estado a passear naquela zona onde já não passava há algum tempo, especialmente muito bom porque me lembra de ti.

 
rui duarte
11:54
quinta-feira
26 jan 2012

surpresa...

estou a planear uma surpresa que vai aparecer nesta página em branco ainda hoje, espero conseguir pôr em prática esta tarde, senão ficará para amanhã (mas vou aplicar-me)

 
rui duarte
19:49
domingo
15 jan 2012

aqui está o Alberto João...mas não apanhei a poncha


 
palmira maria
 
15:52
terça-feira
20 dez 2011

palmira


(este é o templo sol)

"Palmira (hoje, chamada de Tadmor) era uma antiga cidade na Síria central, localizada num oásis a cerca de 210 km a nordeste de Damasco.
A localização estratégica da cidade, aproximadamente a meio da distância que vai do Mar Mediterrâneo até ao rio Eufrates, tornou-a num ponto de paragem obrigatório para muitas das caravanas que seguiam aí a sua rota comercial.
O nome "Palmira" refere-se, tal como o prenome feminino, às palmeiras - árvore que supostamente existiria aí em grande quantidade"

nota de agradecimento:
retirado da wikipédia
(sabias que, só os portugueses, já doaram 80 mil euros à wikipédia?)

 
rui duarte
23:26
quinta-feira
15 dez 2011

boa noite


hoje não é nada de especial, apenas um sítio bonito.

(tem sonhos lindos e maravilhosos até de manhã)

 
rui duarte
 
escritas com a etiqueta "locais".
 
1 2
 
(página...)
 
etiquetas:
escritas: 2324

rui duarte

palmira maria