escritas com a etiqueta "curiosidades".
10:37
quarta-feira
27 mar 2013

ryan gosling
o homem fez uma pausa na sua carreira porque está a precisar e imagina que o seu público também.



a parte engraçada é que foi criada uma linha telefónica para acalmar as admiradoras do actor onde repetem algumas frases dos filmes que ele fez e apetece-me dizer (repetir) que: "este mundo está perdido"

 
rui duarte
15:06
terça-feira
26 mar 2013

truques corporais


1 - se tiveres comichão na garganta, o melhor é coçar a orelha. quando os nervos no ouvido são estimulados, criam um relexo na garganta que provoca um espasmo muscular no pescoço e acaba com a comichão.

2 - se estiveres num sítio com barulho e for complicado ouvir o telemóvel é melhor utilizar o ouvido direito que consegue apanhar melhor o discurso, ao contrário do ouvido esquerdo que apanha melhor a música.

3 - se estiveres à rasca para cagar e não houver casa de banho nas redondezas, pensa em sexo. o cérebro distrai-se do chamamento da natureza.

4 - se tussires quando apanhas uma injecção, a pressão no canal da espinha aumenta e a dor que tenta viajar até ao cérebro é atenuada.

5 - desentope-se o nariz ou liberta-se pressão na sinus pressionando a língua contra o céu da boca e depois pressionando um dedo entre as sombrancelhas. bastam 20 segundos

6 - se fores para a cama muito cheia (de comida) é melhor dormir sobre o lado esquerdo do corpo porque assim o estómago fica mais baixo que o esófago e não há "retorno" de ácido.

7 - diz que se consegue atenuar uma dor de dentes esfregando gelo nas costas da mão, entre o polegar e o indicador. assim consegue-se bloquear a zona do cérebro responsável pela dor na zona da boca

8 - se o quarto estiver a rodar depois de uns canecos é recomendado pousar a mão em alguma coisa estável, uma parede por exemplo. o álcool dilui o sangue numa zona do ouvido chamada cúpula, que tem como responsabilidade o equilíbrio, e a mão apoiada dá mais uma referência ao cérebro

9 - consegue-se parar sangue do nariz com algum algodão debaixo do lábio abaixo do nariz. muito do sangue provém da parede de cartilagem nessa zona e pressionar aí impede o vazamento.

10 - se o ritmo cardíaco estiver acelerado pode-se soprar com força no polegar (faz-se como os bebés que chucham no dedo e sopra-se). o nervo "vagus" controla os batimentos cardíacos e a respiração faz o resto.

11 - se for preciso prender a respiração debaixo de água durante um bocado, em vez de encher os pulmões antes de mergulhar mais vale hiperventilar e armazenar vários fôlegos curtos. assim o cérebro pensa que tem muito mais oxigénio disponível e consegue-se em média 10 segundos extra.

12 - quando aparecem dores de cabeça por comer gelado (o tal "brain freeze" que se ouve falar nos filmes) tem que se pressionar o máximo de área da língua contra o céu da boca. isto porque o céu da boca está gelado e o cérebro reage porque pensa que é o corpo todo

13 - se a mão ficar sem circulação, abana-se a cabeça de um lado para o outro e a mão volta ao normal em menos de um minuto. normalmente a zona dos braços fica dormente porque os nervos do pescoço ficam comprimidos

14 - para parar os soluções diz que basta pressionar o polegar e o indicador sobre as sombracelhas... eu não posso experimentar porque não tenho soluços há muito tempo.

 
rui duarte
11:15
domingo
24 mar 2013

júlio dinis


"A emblemática escultura situada na Rua da Carreira retrata Júlio Dinis? Precisamente localizada em frente do imóvel onde habitou temporariamente, a escultura em bronze, da autoria do escultor madeirense Ricardo Velosa, pretende homenagear o médico e escritor Júlio Dinis (pseudónimo de Joaquim Coelho), portoense, que permaneceu na Madeira em três períodos diferentes na esperança de curar a tuberculose que o fazia sofrer, que infelizmente o fez falecer com 31 anos no Porto."

(encontrado no facebook - e eu não fazia ideia de quem era a estátua)

ficam como referência algumas obras do tuberculoso:

"As Pupilas do Senhor Reitor"
"Os Fidalgos da Casa Mourisca"
"A Morgadinha dos Canaviais"

o «suave e terno romancista português, cronista de afectos puros, paixões simples e prosa limpa» morreu em 1871 com a mesma doença que vitimou a sua mãe e todos os seus oito irmãos

 
rUI dUArtE
11:44
domingo
10 mar 2013

Maurits Cornelis Escher, alhambra e tesselação
para começar, uma definição retirada da wikipédia:

"tesselar é cobrir uma superfície com um padrão de figuras planas, de modo que não existiam nem espaços entre elas, nem sobreposições, ou seja que o seu tamanho total seja igual ao espaço particionado. a palavra parece ter origem na palavra latina, tessela que é uma pequena peça cúbica de barro, ou vidro usada para fazer mosaicos"

os seguintes "mosaicos" estão nas paredes do complexo palaciano de granada, mais conhecido como alhambra e são exemplos típicos de tesselação:



há muitas destas decorações no palácio e é uma das principais razões porque é conhecido.



uma curiosidade é que na complexa engenharia de software moderna usam-se estes padrões para resolver problemas complicadíssimos.

e a real curiosidade é que desde miúdo adoro as ilustrações de um holandês meio louco que se chamava senhor escher. e descobri há relativamente pouco tempo que foi nestes padrões engenhosos que ficou a conhecer numa visita a alhambra que obteve inspiração para o que fez toda a vida e fez com que fosse conhecido. a sério, adoro estas coisas:



(o primeiro não tem muito a ver com esta publicação, é um auto-retrato do autor que também adorava perspectivas)



(este do peixe que se transforma em pato, ou vice-versa, é um dos seus trabalhos mais simples, mais bonitos e mais famosos)



(os trabalhos foram-se tornando mais complexos e começaram a fugir do papel, este é o "espelho mágico")



(não sei o título deste mas o que se vê no caderno, de onde saem as lagartixas, é um painel muito conhecido deste senhor)

finalmente, o meu preferido (e o de muita gente), a mão que desenha a mão:



lembro-me que sempre que ia a uma feira de livros e encontrava alguma coisa do senhor escher não ia embora sem o comprar (a não ser que fosse um livro de ricos, daqueles que custam pra cima de um ror de dinheiro). tornou-se uma espécie de vício e lembro-me que a última coisa que comprei foi um livro de postais (que entretanto despegaram-se todos) que tinha uma ilustração lindíssima na capa, a do peixinho no pântano (o seu título é "três mundos"), muito bonito:



não resisto a deixar mais alguns exemplos e provas que o homem era meio doido:







passou a vida inteira a fazer destas coisas (outro facto interessante é que estas ilustrações eram feitas em litografia - gordura em cima de uma pedra lisa - ou xilografia - relevos na madeira, como se fosse um carimbo)

desconfio que já conhecias estes desenhos, há muitas referências no cinema e toda a cultura moderna. e eu gosto destas coisas.

 
rui duarte
17:02
quarta-feira
20 fev 2013

a história da música


vídeo muito bem feito, interessante e didáctico (digo eu)

 
rui duarte
11:38
sábado
16 fev 2013

boletim meteorológico
diz que o sono dos gatos é uma espécie de barómetro que reflecte o tempo lá fora:



mas isto é apenas uma curiosidade, não é mais eficaz do que olhar pela janela.

já agora, sabias que os gatos brancos com os olhos azuis normalmente são surdos? (não sei porquê e nem deve haver explicação)

 
rui duarte
16:18
quarta-feira
30 jan 2013

o poder do nosso cérebro espantoso


sim... a nossa "unidade de controlo" é um órgão com 2 terços de gordura e diz que os pensamentos são reais

 
rui duarte
19:38
sábado
26 jan 2013

ananás


sei que não podes mas é um fruto muito bom (e faz bem). diz que é muito fácil de plantar e deixo isto por curiosidade.

 
rui duarte
02:01
quinta-feira
17 jan 2013

desafio relacionado com passwords
(ou melhor, códigos de acesso)

com base em dados que ninguém deveria aceder (mas imagina-se que estas coisas são muito pouco anónimas), foi feita uma análise aos códigos de acesso mais utilizados e chegou-se a resultados mais ou menos esperados.
estatisticamente, os 10 números no quadro seguinte correspondem a 15% de todos os "pins":



como seria de esperar, as passwords mais usadas são o 1234 e o 0000. claro que o 2580 também se percebe depois de olhar para a disposição do teclado do telemóvel mas o desafio que eu tenho para ti é...

porquê o 5683?

nota numérica:
as datas estão também no top 100 dos códigos de acesso. diz que os anos mais frequentes são os da década de 90, normalmente o ano de nascimento ou então a data que nasceu o primeiro filho ou que se comprou o primeiro telemóvel (porque somos todos parecidos, até no facto de cada um achar-se original)

 
rui duarte
15:17
quarta-feira
09 jan 2013

othello (ou reversi)
não sei explicar as regras assim de repente mas posso dizer que não tem nada a ver com damas ou xadrês (é muito diferente mas não deixa de ser extremamente táctico - eu acho que a estratégia perfeita é deixar que o adversário pense que está a ganhar)



ia investigar o nome em chinês (ou outra língua asiática qualquer - e eu sei que é mandarim que se diz) mas descobri que se trata de uma coisa recente, com origem no japão e chamam-lhe só othello:

"When Japanese Salesman Goro Hasegawa, 44, invented his simple board game in 1971, his father, a Shakespearean scholar, duly noted that the appeal of the game was based on a series of "dramatic reversals." Perhaps, he suggested, it should be called Othello"

também descobri que existe campeonato mundial (todos os anos desde 1977) e o campeão mundial dos homens tem 27 anos, é um barbeiro japonês e não tem vida social e, nos femininos, a campeã em título é sueca (mas eu estava à espera que fosse asiática ou então uma pessoa "especial")

 
rui duarte
12:43
sábado
05 jan 2013

o coiote e o papa-léguas
este era um dos desenhos animados que eu mais gostava quando era criança. um pequeno resumo retirado da wikipédia:

"Wile E. Coyote (also known simply as "The Coyote") and The Road Runner are a duo of cartoon characters from a series of Looney Tunes and Merrie Melodies cartoons. The characters (a coyote and Greater Roadrunner) were created by animation director Chuck Jones in 1948 for Warner Bros., while the template for their adventures was the work of writer Michael Maltese. The characters star in a long-running series of theatrical cartoon shorts (the first 16 of which were written by Maltese) and occasional made-for-television cartoons."

no início de cada episódio eram apresentados pelos seus nomes fictícios em latim, por exemplo "Acceleratii incredibus" e "Carnivorous vulgaris" (estes nomes eram inventados e variavam muito de episódio para episódio) mas houve um episódio em que utilizaram os nomes verdadeiros em latim, foi "The Whizzard of Ow", um filme curto feito logo depois da morte do criador e realizador destes desenhos animados, chuck jones.



os nomes verdadeiros são:


geococcyx californianus (papa-léguas) e canis latrans (coiote). os bonecos ficaram bastante parecidos.

nota ensinada:
a grande moral destes desenhos animados era,



a gravidade só funciona quando se olha para baixo (não é grande coisa, não passava do mesmo mas dava para rir)

 
rui duarte
18:25
quinta-feira
03 jan 2013

pulp fiction - referências pop


 
rui duarte
18:17
domingo
30 dez 2012

o quebra-nozes
"Щелкунчик (Shchelkunchik, O Quebra-Nozes) é um dos três balés que Tchaikovsky compôs. Foi estreado em 17 de dezembro de 1892 no Teatro Mariinsky, em São Petersburgo, então a capital da Rússia imperial." (retirado da wikipédia)

O ballet conta as aventuras de um quebra-nozes de aparência humana, vestido como um soldado. A protagonista, Clara, gostou tanto dele que o pediu como presente de Natal ao seu padrinho. Assim, o senhor Herr Dosslmeyer, fabricante de relógios, disse: "Era precisamente para ti". A Clara experimenta-o e vê que ele quebra as nozes sempre sem perder o seu sorriso e também com grande eficácia. O seu irmão Fritz, que tinha visto o quebra-nozes, também quis usá-lo, mas escolheu as nozes maiores que havia no cesto e parte-lhe um dos braços. Então, o pai, o juiz Stahlbaun, entrega à filha o seu quebra-nozes como propriedade exclusiva, tendo Fritz que sair para brincar com os seus brinquedos.
Depois a Clara encontra o braço e abraçou o quebra nozes até adormecer e sonha que aparecem muitas ratazanas enormes. A casa desapareceu e ficaram árvores enormes no sítio onde estavam os móveis e não foi só isso que mudou: o Quebra-Nozes de Clara agora é um soldado de carne e osso e tem às suas ordens um pelotão de soldados como ele.
Começa uma batalha entre as ratazanas e o pelotão do Quebra-Nozes mas os soldados vencem a batalha com sapatos enormes que atiram às ratazanas, obrigando-as e ao seu rei a fugir.
O bosque torna-se numa linda estufa de inverno e o Quebra-Nozes transforma-se num lindo príncipe, que leva Clara até o Reino das Neves, onde a apresenta ao rei e à rainha (Fim do 1º Acto).
Clara e o príncipe Quebra-Nozes seguem para o Reino dos Doces pelo Caminho da Limonada, onde muitos pastéis de todos os reinos do mundo dançam com os dois.
Depois desse sonho tão mágico e fantástico, Clara acorda e percebe que estava a sonhar, e fica triste. Vai-se despedir do padrinho que tinha ido para casa na companhia do sobrinho. Então, para surpresa de Clara, o tal sobrinho é o príncipe Quebra-Nozes. (Assim acaba o 2º e último Acto)

(posso acrescentar que estou com um desgosto de encontrar um artigo tão mal escrito na wikipédia, tentei traduzir para português de portugal e adaptar o texto ao máximo mas acho que mais valia ter escrito de novo - é vergonhoso e embaraçoso ter que ler este conteúdo assim)

uma piada relacionada com quebra nozes:



outra cena russa tradicional são as bonecas matryoshka (não tenho a certeza que é assim que se escreve mas é parecido), uma dentro da outra.



gosto muito de coisas feitas em madeira (e, falando nisso, da entrada pequenina do imaginarium)



 
rui duarte
00:14
quarta-feira
12 dez 2012




 
rui duarte
21:38
domingo
09 dez 2012

bananas


há muitos estudos em torno das bananas, diz que esta é a melhor maneira de as manter frescas mais tempo (tem a ver com a oxidação e coisas que não se vê sem óculos potentes)

o método mais simples consiste em tapar os "rabinhos" das bananas com celofane para não ficar exposto ao ar.

 
rui duarte
17:01
sexta-feira
07 dez 2012

memória de elefante
"O elefante-africano (Loxodonta spp.) é o maior dos dois tipos de elefante existentes hoje. Comparando com o elefante-asiático, distingue-se pelas orelhas maiores, uma adaptação às temperaturas mais elevadas, e pela presença de presas de marfim nas fêmeas, com cerca de 70 kg cada uma. Além disso, o elefante-africano tem 3 unhas nas patas traseiras e 21 pares de costelas, por oposição a 4 e 19, respectivamente, no elefante-indiano.
O elefante-africano atinge os 3,50 metros até o nível da cernelha e 6 metros de comprimento, sendo o maior mamífero terrestre existente na atualidade. Um adulto necessita de cerca de 250 quilogramas de alimento e 160 litros de água todos os dias."



"Como símbolo do safári africano, pertence ao grupo de animais selvagens chamado de big five, correspondente aos 5 animais mais difíceis de serem caçados: elefante, leão, leopardo, búfalo e rinoceronte.
Também pode ser violento quando invadem seu território."

aposto que não sabias que um elefante tem que comer 250 kilogramas por dia e beber tanta água. gosto mesmo muito dos elefantes apesar de nunca ter falado com nenhum (e a única impressão que tenho deles é a figura nos jardins zoológicos que está relacionada com cócó).
também li que o elefante tem pernas especiais, como se fossem colunas, para suportar tanto peso e nem tem que se deitar para dormir porque faz um esforço mínimo para estar de pé.

gosto mais dos elefantes africanos do que dos indianos, de facto é um dos poucos bichos de áfrica que eu gosto (e têm tanta coisa em comum com os humanos, biologicamente e não só)

 
rui duarte
10:33
quarta-feira
05 dez 2012

witty mouse.


o meu primeiro rato era mais ou menos assim (acho que é o modelo certo), quando as coisas ainda eram feitas para durar.


 
rui duarte
 
escritas com a etiqueta "curiosidades".
 
1 2 3 4 ... 12 13 14 15 16 17
 
(página...)
 
etiquetas:
escritas: 2324

rui duarte

palmira maria