escritas com a etiqueta "grandes ideias".
11:44
domingo
10 mar 2013

Maurits Cornelis Escher, alhambra e tesselação
para começar, uma definição retirada da wikipédia:

"tesselar é cobrir uma superfície com um padrão de figuras planas, de modo que não existiam nem espaços entre elas, nem sobreposições, ou seja que o seu tamanho total seja igual ao espaço particionado. a palavra parece ter origem na palavra latina, tessela que é uma pequena peça cúbica de barro, ou vidro usada para fazer mosaicos"

os seguintes "mosaicos" estão nas paredes do complexo palaciano de granada, mais conhecido como alhambra e são exemplos típicos de tesselação:



há muitas destas decorações no palácio e é uma das principais razões porque é conhecido.



uma curiosidade é que na complexa engenharia de software moderna usam-se estes padrões para resolver problemas complicadíssimos.

e a real curiosidade é que desde miúdo adoro as ilustrações de um holandês meio louco que se chamava senhor escher. e descobri há relativamente pouco tempo que foi nestes padrões engenhosos que ficou a conhecer numa visita a alhambra que obteve inspiração para o que fez toda a vida e fez com que fosse conhecido. a sério, adoro estas coisas:



(o primeiro não tem muito a ver com esta publicação, é um auto-retrato do autor que também adorava perspectivas)



(este do peixe que se transforma em pato, ou vice-versa, é um dos seus trabalhos mais simples, mais bonitos e mais famosos)



(os trabalhos foram-se tornando mais complexos e começaram a fugir do papel, este é o "espelho mágico")



(não sei o título deste mas o que se vê no caderno, de onde saem as lagartixas, é um painel muito conhecido deste senhor)

finalmente, o meu preferido (e o de muita gente), a mão que desenha a mão:



lembro-me que sempre que ia a uma feira de livros e encontrava alguma coisa do senhor escher não ia embora sem o comprar (a não ser que fosse um livro de ricos, daqueles que custam pra cima de um ror de dinheiro). tornou-se uma espécie de vício e lembro-me que a última coisa que comprei foi um livro de postais (que entretanto despegaram-se todos) que tinha uma ilustração lindíssima na capa, a do peixinho no pântano (o seu título é "três mundos"), muito bonito:



não resisto a deixar mais alguns exemplos e provas que o homem era meio doido:







passou a vida inteira a fazer destas coisas (outro facto interessante é que estas ilustrações eram feitas em litografia - gordura em cima de uma pedra lisa - ou xilografia - relevos na madeira, como se fosse um carimbo)

desconfio que já conhecias estes desenhos, há muitas referências no cinema e toda a cultura moderna. e eu gosto destas coisas.

 
rui duarte
20:31
sexta-feira
01 mar 2013



 
palmira maria
15:03
domingo
17 fev 2013

a solução (2x2x2)


porque já me estou a passar (teoria: todos os problemas complicados têm uma abordagem lógica e racional que os torna simples e "lidáveis")

 
rui duarte
12:31
segunda-feira
04 fev 2013

starbucks e um "vício"


a cena do talão de hoje dar um desconto de 50% numa bebida amanhã é muito inteligente mas estou mesmo a ver o esquema. mesmo que uma bebida que custa 3 euros e pouco (o café mocca, no copo mais pequeno) fica a mais que um euro e cinquenta, que é imenso para uma porcaria de um café com leite, chocolate e chantilly.

a cena é que no primeiro dia pago os três euros e daí para a frente obrigam-me a ir lá todos os dias para manter o desconto de 50% que mesmo assim lhes dá um lucro enorme. se falhar um dia que seja tenho que voltar a pagar o preço de uma bebida (que pode custar apenas um euro).

por qualquer razão senti-me enganado ou manipulado... e não gosto da sensação mas enquanto me lembrar não volta a acontecer.



outra coisa:
todas as imagens que encontrei de copos do starbucks com um nome escrito não têm smiley (mais uma coisa muito estúpida que anda para aí à solta, porque é bem mais fácil escrever um sorriso do que o fazer, mesmo que seja falso)
nunca me tinham feito smileys nos copos do starbucks e posso dizer que disso gostei mas fiquei a pensar que é uma cena de cascais.

ia-me esquecendo do "vício" no título:
porque é que é "bem" tomar café numa rede de café norte-americana? porque o café sabe bem melhor ou porque somos muito bem tratados?... acho que não, porque nem toda a gente está disposta a pagar por um café inflacionado que se baseia numa imagem.
a falar verdade, senti-me mal naquele espaço cheio de pessoas normais que se transfiguram assim que adquirem o poder de se sentar naqueles sofás e tendem a fazer-se da casa porque "estão à vontade" (é um hábito?)

okay, reservo-me o direito de não me expor a estes pensamentos. não quero um mundo assim para mim.

 
rui duarte
16:18
quarta-feira
30 jan 2013

o poder do nosso cérebro espantoso


sim... a nossa "unidade de controlo" é um órgão com 2 terços de gordura e diz que os pensamentos são reais

 
rui duarte
08:50
quarta-feira
16 jan 2013

a almofada não devia ser tão confortável


 
palmira maria
14:39
terça-feira
25 dez 2012

há pouco estava a pensar nisto:



 
rui duarte
11:43
domingo
23 dez 2012

desintoxicação com coentros (ou salsa?)
(retirado de uma revista científica - não me lembro o nome - e adaptado e traduzido por mim com alguma ajuda da wikipédia)



os anos passam e os nossos rins estão continuamente a filtrar o sangue, a remover sal e outros "venenos" que não queremos no nosso corpo.
com o tempo essas substâncias acumulam-se e precisam ser descarregadas dos rins e essa limpeza pode ser feita de maneira muito simples.

pega-se num raminho de coentros lavados (esta planta já era usada pelos egípcios na medicina e não como tempero, devido às suas propriedades digestivas, calmantes e, quando aplicado externamente, para alívio de dores das articulações e reumatismos e também porque tem propriedades anafrodisíacas - o contrário de afrodisíacas... para reprimir o apetite sexual)



cortam-se em pedacinhos pequenos e ferve-se em água limpa durante dez minutos, depois deixar arrefecer e filtrar para uma garrafa limpa que se põe no frigorífico.

depois é tomar um copo por dia e reparar que todo o sal e porcarias saem pelo chi-chi e diz que se nota a diferença no organismo.

uma das razões que me levam a escrever sobre este assunto é porque o artigo onde me inspirei termina a afirmar que não há dúvida que a salsa é o melhor método de limpeza dos rins.

afinal em que ficamos? coentros (coriander) ou salsa (parsley)? eis a questão...



de qualquer maneira já ouvi dizer qualquer coisa assim sobre a salsa (que tem muito maior concentração de vitamina C do que qualquer citrino) mas tenho um pressentimento e sou capaz de apostar no sumo de coentros para purificar o sangue (que é como quem diz os rins) porque tive muitos mais resultados de pesquisas na internet (incluindo muitos made in india, e os rins naquela zona devem ter muita chamuça para deitar fora - até sei que as misturas de caril levam muitas vezes coentros para facilitar a digestão)

uma nota minha:
cá por mim não gosto de coisas fervidas (chá), vou arranjar uma máquina de sumos e começar a fazer sumo de coentros com uma folhinha de menta, um pouco de sumo de limão e talvez meter gengibre ao barulho (porque ouvi dizer que dá energia e contraria o "efeito inibidor" dos coentros - ajuda à erecção - esta foi a brincar mas o gengibre é a sério), fechar o nariz e aqui vai disto.

 
rui duarte
17:59
domingo
16 dez 2012

está quentinho


 
palmira maria
23:45
segunda-feira
10 dez 2012



a união europeia recebeu hoje o prémio nóbel da paz. sei que já disse isto: foi merecido.

 
palmira maria
23:32
segunda-feira
10 dez 2012



o google assinala hoje o aniversário da sr. ada lovelace, que segundo diz a wikipédia teve alguma coisa a ver com aquilo que se conhece actualmente dos algoritmos processados por uma máquina. nunca ouvi falar desta sra. mas já são duas a contar com a hedy lamarr, as mulheres que fizeram algo bom pela ciência.

 
palmira maria
21:26
domingo
09 dez 2012

o idiota e a sua companhia (parte três)


desta vez o senhor pilkington leva companhia na viagem que segue os passos de marco polo, o anão davis.

promete (idiot abroad 3)

 
rui duarte
11:25
domingo
09 dez 2012



se fosse possível seria tão simples.

 
palmira maria
13:24
domingo
30 set 2012

ovos com pimentão
esta é uma daquelas (boas) ideias de cozinha que há-de resultar comigo porque eu gosto muito de ovos (fritos) e de pimentão (que fica com um sabor ainda melhor quando é cozinhado)



é daqueles processos simples com um resultado final bonito que me deixa um bocadinho chateado porque não me ocorreu mais cedo.

 
rui duarte
22:03
segunda-feira
24 set 2012

starbucks
lembrei-me deste desafio e achei piada mas não tenho certeza se será engraçado na prática (não se perde nada em experimentar... pela adrenalina da experiência!)


não é muito honesto mas teremos que ir a um starbucks e usar um primeiro nome falso, escolhido pelo outro! quanto mais original, exótico e mais sílabas tiver, melhor. e se perguntarem o sobrenome (acho que não costumam) terá que ser inventado também.

como exemplo, imagina o senhor do balcão a chamar para os cafés do casal roberto e guadalupe presley (o sobrenome do "rei")

a ideia veio de uma frase que apanhei numa série: "uso sempre nomes falsos no starbucks... porque nunca se sabe"

 
rui duarte
10:15
quinta-feira
20 set 2012

várias lições com a senhora ruth flowers
já tinha falado na velha (provavelmente no blug) mas lembrei-me outra vez dela:



ora bem... "o que estarás a fazer com 69 anos?" é a frase de engate desta senhora que, desde 2006, ganha a vida a meter música para os putos com mau gosto musical (ou pouco poder de raciocínio) e tiramos daqui algumas coisas...

fui confirmar na wikipédia por um facto que passa despercebido a quem pensa que só tem que se mexer nos botões e dar batida para passar música: é preciso ter algum conhecimento e sensibilidade musical para fazer a coisa como deve de ser! e, claro... também é preciso estar actualizado e ter o gosto apropriado (seja esse gosto bom ou mau)

"Ruth Flowers grew up in a very musically-oriented family. Her father was a tenor, her brothers were either pianist/ violinist/countertenor, bassist, guitarist, and her sister pianist/organist. Flowers´ first musical experience was singing."

outro facto é que ao longo do tempo desenvolve-se a capacidade de não se ligar ao que os outros dizem (porque de qualquer maneira estão a pensar o oposto, bom ou mau) e acho que foi a altura certa desta senhora perder a vergonha (no bom sentido e em português de portugal)

ainda há dias cruzei-me com dois velhotes da mesma idade (que eu conheço de cá da vizinhança de cú-de-judas-city) um deles já tinha pasta suficiente e reformou-se e o outro ainda ganha para a cervejinha e sempre que pode anda por aí bêbedo. a conclusão é que o reformado parece ter mais 20 anos que o outro (porque, como diz o ditado: "parar é morrer")

a restante lição que se tira da velha DJ é que alguém teve uma ideia brilhante (e acho que é tudo)

nota do século passado:
esta senhora casou e mudou-se para portugal onde viveu durante 10 anos até à morte do seu marido. depois "embarcou" para as suas origens na alemanha.

 
rui duarte
16:19
domingo
16 set 2012

protecção "invisível"


 
rui duarte
 
escritas com a etiqueta "grandes ideias".
 
1 2 3 4
 
(página...)
 
etiquetas:
escritas: 2324

rui duarte

palmira maria