escritas com a etiqueta "assim foram os noventas".
12:56
sábado
25 ago 2012

windows 95


fez ontem 17 anos... o tempo passa!

 
rui duarte
06:37
terça-feira
21 ago 2012

"death becomes her"
estava aqui a ver um episódio de histórias do paranormal contadas por quem as viveu (chama-se "paranormal witness" e mete um bocado de medo mas não é o tema desta escrita) e a tentar adormecer mas não consigo porque está mesmo muito calor e nem posso abrir a janela porque entram os mosquitos!... deve ter sido por estas e outras que consegui trocar a noite pelo dia, mas enfim.

e apareceu-me, mais ou menos a propósito, um filme que eu vi no cinema há muitos anos (vinte, para ser exacto) e gostei muito.



naquela altura era um bocado impensável um actor como o bruce willis desempenhar um papel tão deslocado do que costumava fazer... e a meryl streep (que já tinha status) misturada nesta história (que devia meter medo mas acaba por ser engraçada) ao lado da goldie hawn que só fazia filmes labregos também foi surpreendente.

foi um filme que eu vi e gostei.

nota cinéfila:
a tradução do título foi "a morte assenta-vos tão bem" (desta vez não está muito mau)

 
rui duarte
20:26
quarta-feira
04 jul 2012

"sweet harmony"
a banda é the beloved, ainda agora estive a insistir com o grande guru da música, ricardo jorge, que não é right said fred... mas isso não interessa.



lembro-me quando era mais novo que, quando via o video-clip, tentava repara numa maminha esquecida ou nos tim-tins do cantor. boa música.

 
rui duarte
16:30
quarta-feira
30 mai 2012

biscoitos
ainda há dias estava a ouvir "gente" a dizer que ouvir limp bizkit é matar saudades dos "tempos fixes" e ocorreu-me, mais uma vez, que este mundo está perdido.
esta banda foi das piores coisas que passaram por aí e que eu tenho recordação consciente. senão pergunto pela lógica de uma banda que apela à revolta da população que ainda não tem idade para pensar mas cujo líder carismático anda sempre com boné porque não quer perder pontos com a calvície (e foi aí que andar de chapéu à noite ou com óculos escuros em sítios, como se diz?... escuros! infelizmente passou a ser fixe)

a outra coisa engraçada é que não tiveram músicas de jeito, atente-se que os seus melhores sucessos foram covers de the who (behind blue eyes), george michael (faith) e house of pain (jump)

falando nisso, na minha geração o grito de revolta pós-infantil foi mais ou menos assim:



house of pain - jump

atente-se que esta música é original da banda, nesta altura "o hip-hop" não era coisa de pretos e eles não são incrivelmente ricos apesar de terem tido um grande hit mundial que apela à violência e debilidade mental de muita gente que os ouve e realmente compra a música (porque nesta altura tinha mesmo que ser)

outra parte boa é que não se vê dinheiro ou mulheres bonitas a abanar no video-clip (ainda não descobriram que os video-clips dos pretos são um atentado à saúde pública?)

será um sinal do final dos tempos?... não me admirava, já falta pouco para dezembro e os maias diziam que não sei o quê (este é um mundo de mentecaptos que se influenciam uns aos outros e nunca ninguém ou então toda a gente tem razão)

 
rui duarte
02:18
segunda-feira
28 mai 2012

"orgazmo"
mais um filme da dupla trey parker e matt stone: (fica aqui o "lembrete" porque acabou de entrar na lista de filmes que eu quero ver)



nota temporal:
este filme foi lançado em 1997 e o musical dos canibais, também destes senhores, em 1993

 
rui duarte
19:43
domingo
15 abr 2012

era parecido com este


as bolinhas eram mais pequenas :P

 
palmira maria
23:18
sábado
14 abr 2012

top model


 
palmira maria
14:44
sábado
07 abr 2012

leitinho?...


a música é "coffee and tv" dos meus preferidos dos noventas, blur.

 
rui duarte
13:55
sábado
31 mar 2012

bom dia, com gelatina e pés de feijão
hoje, por qualquer razão desconhecida, acordei a pensar em ursinhos de geleia (é assim que eu lhes chamo) que costumava comer às pás quando ia ao cinema, na adolescência


lembro-me que foi uma novidade naquela altura porque nunca tínhamos visto nada assim... pouco mais tarde vieram os feijões doces (que eram mais ou menos a mesma coisa mas em forma de feijão e com um revestimento mais duro) e daí para a frente apareceram "geleias" em todos os sabores, formatos e cores.



posso dizer que os meus preferidos são os "feijões mágicos" (eu chamava-lhes assim porque me lembra da história do menino que comprou feijões que cresceram durante a noite e depois roubou a galinha de ouro ao gigante)

ainda nos tempos que correm, sempre que vejo um quiosque com doces que tenha "jelly beans" fico na dúvida se levo alguns ou não (mas é muito raro acontecer)

a história:
conta-se cada porcaria às crianças... então a mãe do miúdo manda-o ao mercado vender a vaca e, em vez disso, a criança é burlada com "feijões mágicos" que de facto cresceram até às nuvens durante a noite. como é óbvio, a criança escala pelo pé de feijão acima até às nuvens e encontra o castelo de um gigante que tem uma galinha que põe ovos de ouro (também era mágica, queres ver?) e nem é preciso ouvir mais nada, bora roubar a galinha! e quando o gigante vier a descer corta-se a trepadeira e o gajo estampa-se no chão (e vivem felizes para sempre)



notas mágicas, como os feijões:
- okay... manda-se uma criança sozinha vender a vaca... depois diz que é bom confiar em estranhos que nos oferecem feijões mágicos (podemos sempre vir a ter uma agradável surpresa), entra-se pela casa das pessoas e, se houver alguma coisa que tu queiras, tipo uma galinha (esta por acaso punha ovos de ouro), espera que o dono da casa esteja distraído e toca a roubar o que não é nosso!... (eu lembro-me de ser criança e pôr em questão a moral desta história)
- diz que é simples fazer geleias caseiras, o problema seria encontrar formas de ursinho (e não sei se aquilo ficaria bom, como os das lojas)
- sinceramente não faço ideia porque me lembrei de falar em gelatinas logo de manhã...

 
rui duarte
 
escritas com a etiqueta "assim foram os noventas".
etiquetas:
escritas: 2324

rui duarte

palmira maria