escritas com a etiqueta "coisas que eu nunca fiz mas quero fazer".
09:31
domingo
24 mar 2013

obi-wan kenobi
esta personagem interpretada pelo senhor (sir) alec guinness nos filmes mais antigos (quando a história estava quase a chegar ao fim) começou por ser um jovem jedi em fase de treino e evoluíu ao ponto de ser um dos melhores jedis (não o melhor porque esse é pequenino e verde, e fala ao contrário)



nos filmes mais recentes (as prequelas) ele tornou-se mestre do jovem anakin skywalker, o potencial melhor jedi de todos os tempos ("o escolhido") que se revoltou e fez grandes estragos no império, aliás... matou quase todos os jedis que não pertenciam ao lado negro da força (os maus) e é nesta altura que o mestre "obi-wan kenobi" tem que cortar as pernas ao seu aprendiz (literalmente) mas não teve coragem de o matar e assim nasceu o darth vader, o pior bad boy de todos os tempos.

a história tem mais qualquer coisa do que isto mas se calhar torna-se aborrecido. vou apenas deixar um vídeo com a evolução do pequeno anakin, mais tarde darth vader:



e pronto, não tem nada de especial mas eu gosto. gostava de um dia fazer uma maratona de star wars pela ordem original: começar pelos filmes mais antigos e depois os três mais recentes (que foram uma grande desilusão mas é o que se tem)

notas espaciais:
- os jedis são uma elite de polícias (ou "pacificadores") universais que podem ser de qualquer raça do universo (um polvo ou uma coruja, desde que tenha potencial) e são escolhidos a dedo por membros de uma raça microscópia extra-terrestre que se fundem com o jedi e dão-lhe "a força"
- "darth" é o primeiro nome dos jedis maus e já não me lembro porque se chamou "vader" (mas vou tentar pesquisar, se me lembrar)

nota de cinema:
o termo "prequela" não existe (ou não existia) no dicionário português mas percebe-se que é uma obra que contém eventos anteriores aos actuais (uma sequela ao contrário)

 
rUI dUArtE
12:03
domingo
23 dez 2012

pudim de caramelo (com o cão-demónio)


 
rui duarte
18:33
sábado
17 nov 2012



 
palmira maria
08:06
terça-feira
13 nov 2012



entre outras coisas, o meu pequeno almoço foi uma fatia do bolo de iogurte que a Ana fez ontem. ficou muito bom e soube ainda melhor!

 
palmira maria
09:47
sábado
20 out 2012

lego mindstorms


este é o coração do robot "modular e programável" da lego. é tão simples e tão complexo que só me dá pena não ter pegado numa coisa destas quando era criança (com manual de instruções muito extenso e detalhado)

vai ser o meu amiguinho durante uns tempos. deixo alguns exemplos de construção:



e um robot mais convencional:



como diria a mais recente geração de idiotas: i like it.

 
rui duarte
22:03
segunda-feira
24 set 2012

starbucks
lembrei-me deste desafio e achei piada mas não tenho certeza se será engraçado na prática (não se perde nada em experimentar... pela adrenalina da experiência!)


não é muito honesto mas teremos que ir a um starbucks e usar um primeiro nome falso, escolhido pelo outro! quanto mais original, exótico e mais sílabas tiver, melhor. e se perguntarem o sobrenome (acho que não costumam) terá que ser inventado também.

como exemplo, imagina o senhor do balcão a chamar para os cafés do casal roberto e guadalupe presley (o sobrenome do "rei")

a ideia veio de uma frase que apanhei numa série: "uso sempre nomes falsos no starbucks... porque nunca se sabe"

 
rui duarte
06:56
quarta-feira
05 set 2012

por onde andaste? (à deriva)
«Foi descoberta na costa do Reino Unido a garrafa com a mensagem mais velha do mundo, que se pensa ter estado à deriva durante 97 anos e 309 dias. Segundo a revista “Time”, a garrafa ficou presa nas redes de pesca do barco “Copious”, comandado por um escocês, Andrew Leaper.


A mensagem foi lançada a junho de 1914 e fazia parte de um estudo científico para estudar as correntes marítimas à volta da Escócia. Das mais de 1800 garrafas lançadas ao mar na altura, apenas 315 foram encontradas.
A garrafa, encontrada a apenas 17 quilómetros do local de lançamento, continha um postal que pedia a quem o encontrasse para registar a localização, enviando-o por correio para a Escola de Navegação de Glasgow.
A tarefa dava direito a uma recompensa de “six pence”, que valeria cerca de um euro hoje em dia.
A garrafa, que entra agora no livro do Guiness, bate o recorde anterior por cinco anos. Curiosamente, foi o mesmo navio, o “Copious”, que encontrou a garrafa anterior, que também fazia parte do estudo científico»

(retirado tal como está do jornal de notícias)

é uma coisa que quis fazer mas nunca aconteceu. e imagino que uma garrafa atirada por mim ia percorrer algumas centenas de metros até ser encontrada ou partida (seria uma garrafa de coca-cola com uma rolha de cortiça, foi assim que a sempre imaginei)

tem uma certa beleza poética, andar à deriva não se sabe por onde ou durante quanto tempo até ser encontrada não se sabe por quem.

nota marítima:
diz que uma garrafa está em segurança no mar, as ondas tomam conta dela e é possível ficar estacionária no mesmo ponto durante longos períodos de tempo se não houver correntes a atrapalhar. dar à costa é que é capaz de complicar um bocado a integridade da garrafa mas mesmo assim é normal que não haja problemas.

nota de madrugada:
não sei quais são os vizinhos mas é impressionante que nestas redondezas há sempre alguém a mexer em garrafas de manhã cedo (deve ser com o barulho de vidros a bater que o galo acorda, bem antes do sol nascer). tenho algumas teorias mas nenhuma é simpática.

 
rui duarte
10:02
quarta-feira
29 ago 2012

scrabble
é coisa que se vê em filmes e eu tenho vontade de jogar desde que me lembro. existe versão portuguesa (de portugal) deste jogo?



de qualquer maneira foi a primeira vez que me lembrei de pesquisar na internet e as regras são estas:

http://www.scrabblepages.com/scrabble/rules/

(acho que sabes o que se pode fazer com um link)

fica como referência e fiquei a pensar em quantas peças tem o jogo (100 ou 60? humm...)

 
rui duarte
02:36
quinta-feira
16 ago 2012

queijadas (da madeira)
um dos petiscos que eu mais gosto e faz parte da doçaria tradicional da madeira (e mais lado nenhum)

é sempre o bolo mais caro nas pastelarias e sempre me interroguei se será complicado de fazer, mas pelos vistos não...



Ingredientes:

Para a massa :
- 250 g de farinha de trigo;
- 250 g de manteiga;
- 2 colheres de sopa rasas de açúcar;

Para o recheio:
- 500 g de requeijão;
- 500 g de açúcar;
- 12 gemas de ovos;
- 2 claras

Confecção:
Peneira-se a farinha com o açúcar, junta-se a manteiga e amassa-se esta mistura de maneira a obter uma massa bem ligada. Se necessário juntam-se umas gotas de água, mas aconselhamos que não o faça. Deixa-se a massa descansar durante 4 ou 5 horas.
Entretanto, passa-se o requeijão por uma peneira fina; adiciona-se o açúcar e mexe-se bem. Em seguida juntam-se as gemas uma a uma, mexendo bem entre cada adição, e finalmente as claras. Bate-se tudo até o preparado ficar bem homogéneo.
Passado o tempo de repouso, estende-se a massa muito fina e corta-se aos quadrados. No centro de cada quadrado coloca-se uma colher do recheio preparado. Dobram-se as pontas da massa sobre o recheio, de modo a ficar visível o centro.
Coloca-se cada queijada sobre um quadrado de papel manteiga, que por sua vez se coloca sobre um tabuleiro. Levam-se as queijadas a cozer em forno bem quente. À saída do forno unta-se a massa com manteiga.

fica como referência para um dia em que não haja nada melhor para fazer do que esta "experiência" (oh... agora apetece-me uma queijada!)

 
rui duarte
04:48
quarta-feira
15 ago 2012

neuróbica
trata-se da ginástica dos neurónios... e isto é a sério.

ler é sem dúvida o melhor exemplo da prática desta actividade (diz até que reforça as ligações entre os neurónios), muito melhor do que jogos de memória, quebra cabeças, palavras cruzadas e coisas assim que não são tão eficazes porque não usam os nossos cinco sentidos.
e o desafio também consiste em contrariar rotinas (ou comportamentos mecânicos) obrigando o cérebro a um esforço adicional porque estas reduzem o esforço intelectual mas têm uma consequência muito má: limitam o nosso cérebro.



além de leitura diária há outros pequenos exercício que se podem por em prática sem muito esforço:

- usar o relógio no pulso contrário ao que é habitual
- escovar os dentes com a outra mão
- andar pela casa de trás para a frente (cuidado com as figuras tristes e nódoas negras)
- vestir-se de olhos fechados
- estimular o paladar comendo coisas diferentes
- ver fotos ou tentar ler de cabeça para baixo
- ver as horas por um espelho
- arranjar percursos novos (mas cuidado com os atalhos)
- trocar o rato do computador para a outra mão
- etc, etc (em suma: "resistir" ao que se faz sem pensar)

gostei mesmo deste artigo, e mais uma coisa que eu faço e não sei porquê... mas faço (eu devo ser mesmo muito esperto, ou não)

nota pensativa:
diz quem estuda os miolos que, apesar de também envelhecer, o cérebro mantém sempre a capacidade extraordinária de crescer, evoluir e mudar o padrão das suas ligações. é o nosso órgão mais fascinante (não digo o mais importante porque é relativo e o que mais existem são provas em contrário)

 
rui duarte
06:42
sábado
11 ago 2012

mechelote
há também quem lhe chame "pau da poncha" ou (o vergonhoso) "caralhinho" e eu nunca tive um (tal como os óculos de sol - mas esses eu já não quero)
decidi que quero fazer o meu próprio "mechelote" e já comecei a pesquisar no fabuloso reino da internet. encontrei isto e agrada-me:



nota "fashion":
sei que não tem nada a ver e provavelmente estou a ser mau... mas por acaso não reparaste que o senhor tem uma camisa lacoste, pois não?

nota lacrimejada:
também nunca tive uma foice só para mim...

nota final:
é mesmo verdade que o youtube é um poço sem fundo de recursos, agora sempre que quero aprender alguma coisa vou lá directamente

 
rui duarte
00:34
segunda-feira
09 jul 2012

bicicleta de dois lugares

gostava de experimentar isto, até te deixo escolher o assento e/ou vamos alternando

 
rui duarte
 
escritas com a etiqueta "coisas que eu nunca fiz mas quero fazer".
etiquetas:
escritas: 2324

rui duarte

palmira maria