escritas com a etiqueta "arte".
22:55
terça-feira
06 dez 2011

fabergé
foi muito difícil escolher um para ilustrar esta escrita, é maravilhoso



 
palmira maria
13:21
segunda-feira
05 dez 2011

assim o google recordou charlie chaplin (charlot) no dia do seu 122º aniversário, a 16 de abril



este senhor é um dos meus heróis, nunca gozava com os fracos ou pequeninos, apenas com os "outros"

nota:
estas "imagens comemorativas" do google chamam-se doodles

 
rui duarte
13:14
segunda-feira
05 dez 2011

dia dos namorados (na china)
hoje descobri, graças às comemorações do google, que o dia dos namorados na china calha no dia 6 de agosto.



e que o eléctrico de lisboa fez 110 anos a 31 de agosto.



para terminar, na China, Hong Kong, Singapura e Taiwan festeja-se o dia do dragão a 6 de junho.



viva ao google.

 
rui duarte
22:40
terça-feira
29 nov 2011

charles dickens (1812 - 1870) inglês da época vitoriana* é o autor do livro que estou a ler de momento: "contos de natal". este senhor foi um dos primeiros escritores a inserir a crítica social na literatura e só por isso merece ser refenciado e isto não é um espasmo esquerdista. este senhor ao contrário dos burgueses badochas que defendiam a tomada do poder pelos proletários, provou o "doce amargo" da vida...no trabalho!



*a era vitoriana decorreu como o próprio nome indica durante o reinado da rainha Vitória (1837 - 1901), foi uma época de grande prosperidade e paz, deviam estar todos entretidos a jogar cricket :P

 
palmira maria
23:15
segunda-feira
28 nov 2011

era uma vez... um sapo!
há pouco mais de um ano, quando eu ainda tinha um blog (o "blug", que não tinha título), publiquei uma escrita (inspirada vai-se lá saber em quê) que gostei imenso depois de a escrever e hoje lembrei-me que daria um belo "boa noite".
foi no dia 6 de novembro de 2010 e assim era a história:



era uma vez um sapinho que levava uma vida de sapo :)

gostava de chuva, nadar entre os nenúfares, saltitar e adorava insectos (um petisco!), enfim... fazia as coisas que os sapos fazem.
conhecia bem aquela história do beijo encantado da princesa que se conta aos girinos para adormecerem mas, apesar de gostar imenso, nunca a tinha levado a sério porque não passava de um conto de encantar sapos... até que um dia pôs isso em questão e começou a "pensar"!



(por vezes é bom "duvidar")

nunca teve o seu beijo de princesa mas deixou de sentir que era apenas "mais um sapo" desde que se deixou levar pela imaginação. agora uma pequena esperança leva-o a pensar que os sonhos podem tornar-se realidade (e não me refiro apenas aos sonhos molhados...)

talvez um dia descubra a realidade mas não passa de (mais) um sapinho :)

nota encantada:
esta história bonita, óbvia e muito pouco original (daí ter sido escrita em menos de 5 minutos), é apenas uma história.

 
rui duarte
 
12:49
sexta-feira
25 nov 2011

ossip zadkine (qualquer coisa ao calhas!)
nesta data não se passou nada que, aos meus olhos, tenha relevo suficiente para ter direito a uma referência e, por isso... escolhi um nome ao calhas (que é certo que não me vou recordar daqui a pouco tempo) de um senhor que morreu em 1967 (num dia como hoje) com 77 anos.


"Ossip Zadkine foi um escultor bielorusso de ascendência judaica e escocesa. Além da escultura, produziu trabalho também na pintura e na litografia.
Depois de frequentar uma escola de arte em Londres, Zadkine fixou-se em Paris por volta de 1910, onde integrou o novo movimento cubista (1914-1925). Depois deste período desenvolveu um estilo original fortemente influenciado pelas artes primitivas.
Serviu na Primeira Guerra Mundial como maqueiro e foi ferido em acção. Passou os anos da Segunda Guerra Mundial no exílio, nos Estados Unidos da América.
O seu trabalho mais conhecido é provavelmente a escultura "Cidade sem coração", um memorial da enorme destruição do centro de Roterdão perpetrada pelos alemães em 1940":



(toda a informação foi retirada da sábia wikipédia)

notas sábias:
- eu não ia adorar ter esta escultura ou uma réplica em casa, mesmo que fosse no jardim... por causa daquele receio absurdo que as coisas podem ganhar vida (improvável mas seria um susto de morte)
- muitas coisas provam-se por redução ao absurdo (um dia eu próprio vou perceber o que acabei de escrever porque, se toda a gente diz e até se ensina isso na escola, deve ser verdade)
- este exercício de escolher uma personalidade ao calhas soube-me muito bem, descobri este senhor por mero acaso (quis o destino que fosse baptizado com o nome mais estranho da lista de pessoas dignas de referência que morreram nesta data) e não terei uma existência mais feliz por causa disto mas vou tentar este exercício mais vezes.

nota internacional: (como o "courrier")
diz que hoje é o dia internacional contra a violência ao género mais fraco... okay, vamos todos dar as mãos e fazer um minuto de silêncio (há algum dia internacional em que se celebre o respeito pelo próximo?... seria óptimo... e melhor ainda se alguém ligasse puto a estas tretas dos dias internacionais)

 
rui duarte
 
escritas com a etiqueta "arte".
 
1 2 3 4 5
 
(página...)
 
etiquetas:
escritas: 2324

rui duarte

palmira maria